Follow by Email

13 de maio de 2011

PROCURA-SE



Atenção leitores,

Meu companheiro de escrita, alfinetadas - e discussões - Carlos Eduardo está impossibilitado de dar continuidade, por enquanto, às atividades do Blog. Para não deixá-los abandonados e para não me sentir abandonada sem a leitura de vocês, estou à procura de um novo parceiro para dividir o espaço do Dois em Xeque.
Se você é ou conhece alguém com o seguinte perfil, envie um e-mail para maypaz@gmail.com

  1. Homem
  2. Ser jornalista é diferencial
  3. Que não veja problema e goste de discutir a relação
  4. Interessado em falar sobre relacionamentos
  5. Que adore uma boa discussão!
Até lá!

12 de maio de 2011

Pausa para o café



Grão de Amor
Marisa Monte

Me deixe, sim
Mas só se for
Prá ir alí
E prá voltar
Me deixe, sim
Meu grão de amor
Mas nunca deixe
De me amar...

Agora
As noites são tão longas
No escuro eu penso
Em te encontrar
Me deixe só
Até a hora de voltar...

Me esqueça, sim
Prá não sofrer
Prá não chorar
Prá não sentir
Me esqueça, sim
Que eu quero ver
Você tentar
Sem conseguir...

A cama agora
Está tão fria
Ainda sinto o seu calor
Me esqueça, sim
Mas nunca esqueça
O meu amor...

É só você que vem
No meu cantar, meu bem
É só pensar que vem
Lararararará!...

Me cobre mil telefonemas
Depois, me cubra de paixão
Me pegue bem
Misture alma e coração...

Me deixe, sim
Mas só se for
Prá ir alí
E prá voltar
Me deixe, sim
Meu grão de amor
Mas nunca deixe
De me amar...

Agora
As noites são tão longas
No escuro eu penso
Em te encontrar
Me deixe só
Até a hora de voltar...

É só você que vem
No meu cantar, meu bem
É só pensar que vem
Lararararará!...

Me cobre mil telefonemas
Depois, me cubra de paixão
Me pegue bem
Misture alma e coração...

2 de maio de 2011

Abram seus olhos enquanto há tempo!




Novelas, filmes, romances, casamentos reais. Onde quer que a gente vá há bombardeio de contos de fadas regados a príncipes encantados em cavalos brancos com princesas de sorrisos brancos a la colgate. Crescemos sendo voyers de tudo isso com a vontade de ter um dia um homem perfeito em uma mansão cor de rosa e filhos obedientes e com QI acima da média. Só esqueceram de nos avisar que a realidade é algo muito, muito distante.

Acordar com um beijo de cinema todo dia deve ser uma maravilha, bem melhor que levantar com um bafo de dragão que assusta qualquer vilão de desenho animado. Assim como deve ser bom ser surpreendida todo dia com uma prova de amor em outdoors, flores no travesseiro e buquês de rosa. Sim, bem melhor do que passar uma hora no trânsito, ter que chegar em casa e fazer o jantar e ainda retirar a toalha molhada de cima da cama. É, deve ser melhor um sonho que nos contam desde berço à realidade de unhas e saltos quebrados, beijos negados e amores falidos. 

Mas o fato é que estamos acordadas. Quando nos beliscam (entre outras coisas) dói, quando nos apaixonamos nem sempre somos correspondidos com beijos e anéis e quando cantam pra gente nem sempre são poesias (às vezes o ápice são os funks com "osa" no final das rimas.)

Portanto, pesadelos à parte, ao invés de esperarem que o sapo vire príncipe, distanciem-se das ilusões romanceadas que nos envolvem, antes de aprofundarem-se em expectativas que só nos distanciam do verdadeiro amor. Sem contos, sem poesias, sem beijos eternos, mas a depender de nós, muito mais saborosos e divertidos.