Follow by Email

12 de outubro de 2009

A infância já passou

A infância é uma fase linda, encantadora, maravilhosa e que deve ser bem aproveitada. Quando criança, alguns erros ainda são permitidos, afinal, a pessoa está em fase de descobrimento e crescimento, além do reconhecimento de si mesma. Mas, a infância só vai até os 12 anos – não adiantam brigar comigo, está na lei – e somente até os 12 anos, e nem adianta espernear.

Se você passou dessa idade, é bom encarar a vida como deve: seja um adulto amadurecido, ou pelo menos um adulto. Não há mais espaço para atitudes infantis, muito menos para mamãe passando mão na cabeça de marmanjo algum, a hora é de tomar conta do próprio nariz e de outras pessoas que vão precisar de você.

Bom humor é fundamental, mas isso não significa que você tem que incorporar um palhaço e tirar brincadeiras sem graça a todo instante. Ter espírito de criança e manter a alma leve é super importante, mas isso não quer dizer que você possa sair por aí brincando com as emoções alheias e muito menos tendo comportamento de uma criança sem comprometimento e responsabilidade. Modere e saberá como usufrui de sua fase o melhor que ela pode dar, mas, por favor, lembre-se que gritar mamãe para tudo é uma ofensa para ouvidos mais sensatos. (MP)


**


Os psicólogos conceituam a imaturidade como “um desnível entre a idade cronológica e o comportamento”, ou seja, nada de novidade para a sabedoria popular. Eu, você e qualquer pessoa sabemos disso, porque as provas “vivas” da imaturidade estão espalhados e agindo sobre os relacionamentos amorosos. A maturidade vem para todo mundo, mais ou cedo ou mais tarde, mesmo que seja na véspera da morte. Um assombro, não é mesmo? O pior é conviver com uma pessoa não madura.

Os sinais de comportamentos instáveis num relacionamento são evidentes. Os exemplos? Aos montes: as crises de ciúmes, as críticas desmedidas ao parceiro, as mentiras, as omissões ou tergiversações inexplicáveis, os comportamentos intempestivos ou inconsequentes, os joguinhos psicológicos (ameaças, discussões, birras e até chantagens emocionais) e mais uma séria de coisas que dinamitam qualquer relacionamento. O tempo de criança acabou.

O relacionamento pode ir do céu ao inferno – sem pausas e paradas para respirar –, dependendo das nossas ações. A maturidade é sinal de experiência, tal como andar de bicicleta: muitas vezes, é preciso cair, machucar-se muito antes de equilibra-se e mover-se com desenvoltura. O amor é igual. A fórmula mágica do sucesso ainda não foi inventada, portanto, a saída é continuar evitando as armadilhas que a vida nos coloca e, claro, continuar andando de bicicleta – e com rodinhas se puder! O relacionamento agradece! (CE)

Nenhum comentário: