Follow by Email

15 de março de 2010

Independência feminina

O mundo foi feito para a igualdade entre todos e não mera linha esquecida numa Constituição. Mulheres não querem se sentir superiores, mas definitivamente estamos mais confiantes, menos dependentes de dinheiro, amor e um sim de um homem. Doeu no seu coração, meu amigo? sinto muito, não poderia ser omissa e negar-lhe essa verdade. Sim, vocês são e sempre serão muito importantes, mas não colocamos mais em suas mãos nossa felicidade. Essa buscamos munidas de autoconfiança e verdade no peito.

Estamos mais maduras e decididas, capazes e independentes, e isso nos fez crescer e ampliar os horizontes. Sim, a opção de preferirmos ficar sozinhas a mal acompanhadas é cada vez mais escolhida, mas não temam, rapazes, quando finalmente descobrirem que basta nos tratarem com reciprocidade, serão escolhidos e não ficarão chupando dedos enquanto olham para porta-retratos de ex que não souberam respeitar ou valorizar.

Mulheres estão cada vez mais independentes e os homens cada vez nos temendo mais. Seja por insegurança, sentimento de inferioridade, receio, homens que não estejam preparados para mudanças como estas, realmente estão fadados a ficar sozinhos ou frustrados. A estes dou a recomendação que atualizem seus valores e princípios e abram-se para as potencialidades de uma companheira mais autoconfiante, orgulhosa no bom sentido e determinada ao seu lado. Ou isso, ou o sentimento de inferioridade que será seu companheiro de cama, mesa e banho. Simples, não? (MP)


**


A independência feminina causou uma revolução de costumes, entre elas a maneira como se relacionam homens e mulheres. A independência da mulher é uma benção ou uma maldição? Não sei. O fato é que chegou e vai ficar – não teremos reviravoltas. E os homens que se cuidem, pois as mulheres independentes são um perigo – um chicote na vida de qualquer homem mal intencionado! Elas estão espalhadas e querem muito mais do que pão e água. E com razão.

As mulheres bonitas, resolvidas financeiramente, inteligentes e decididas são um espanto até hoje para nós homens, já que, ininterruptamente, estivemos sempre no comando da situação. O mundo, no entanto, mudou. O problema é que nós homens não. A nossa resistência continua a mesma e, claro, não aceitamos completamente a independência feminina – no máximo, um acordo entre cavalheiros e damas, independência sim, pero no mucho. Não vivemos sem vocês, mulheres!

Eu admiro as mulheres independentes e incentivo-as, já que não gostaria, jamais, de ter ao meu lado uma pessoa dependente de mim e “grudada nas minhas costas” como uma sombra “capenga”. A minha concepção de mulher moderna está ligada, diretamente, à independência financeira, intelectual e sexual, mas resguardo também resquícios do velho tradicionalismo, pois, afinal de contas, tenho genes genuinamente masculinos. Mulheres, lutem pelo espaço de vocês, mas não esqueçam de nós, ok! (CE)

Um comentário:

juliana disse...

Toda independência é bem vinda desde que nao ultrapasse seus limites, os homens adoram mulheres assim, mas qdo a independência os deixa de lado, pode ter certeza que isso não é bom.
Bjos aos dois, belo texto.