Follow by Email

17 de novembro de 2010

Afinal, o que querem as mulheres?

Não sabemos o que queremos, essa é a verdade. Assim como os homens, somos seres em eterna busca por nós mesmos, preferimos isso ou aquilo, não gostamos desse ou daquele, mas dizer que sabemos convictamente o que queremos é mito. Mas sabemos o que não queremos, ajuda? Não queremos um mundo de eternas certezas, muito menos dúvidas que pairem em nossos relacionamentos. Que tal um misto de alegria, poesia, música, vinho e muito amor? Tenho certeza que com alguns poucos ajustes essa receita não tem como dar errado. 

Hipócritas não somos. Sim, estamos felizes por tantas reviravoltas na área de relacionamentos, profissional, financeira, mas ansiamos também pela calma, paciência, dias de ócio e cafés na esquina. Um livro, um dia, um sossego. E só! Pelo menos um dia, já que os 360 demais nos custam muito além do que muitas vezes podemos ou queremos oferecer. Cobranças, duelos, combates, respostas...enquanto o tempo se esvai.

Cada novo abrir de olhos é hora de nos jogarmos numa selva de pedra em que esperam de nós certezas por nós e pelos outros (a síndrome do mamãe eu quero). Não queremos que esperem ideias inflexíveis e conceitos intransigentes, queremos a liberdade das opiniões, dos gostos, das texturas e dos cheiros. Queremos não saber e testar até descobrir. Quem quiser nos acompanhar, candidate-se. Mas deixe de fora cobranças, pressões e exigências, venha apenas em busca de algo mais.

**

Afinal, o que querem as mulheres? Eu, sinceramente, não sei – vai do gosto da freguesa, pois a mentalidade da mulherada é um emaranhado de ideias e de desejos muitas vezes inteligíveis para o nosso universo masculino. O nosso papel, hoje em dia, é meio nebuloso, pois as mulheres estão, cada dia mais, livres, leves e soltas, menos dependentes e mais certas daquilo que não desejam, mas diria que certos desejos estão sempre presentes no imaginário feminino: amor, compreensão, sucesso, corpão, dinheiro, roupas, beleza, príncipe encantado etc.

O homem, que é homem, precisa ter sensibilidade para desvendar os segredos do universo cor de rosa ou então estará sentenciado a viver com uma parceira insatisfeita. A certeza daquilo que se quer, e espera, é uma obrigação de homens e mulheres. A pior mulher, por exemplo, é aquela que não tem ideia do que quer, ou seja, está à deriva, tal qual um barco sem direção no oceano, perdido, perdido – uma hora quer uma coisa e outra hora, outra coisa. Tenha paciência! É, a meu ver, apenas uma alma penada vagando no universo. E isso vale pra nós homens também.

E delas tem um monte nesse mundo – Deus, livrai-me desse mal! Homens, cuidado! Uma pessoa cujo desejo de vida e de relacionamento é insípido e incolor não tem nada a acrescentar na vida do parceiro, ao contrário, é uma atraso de vida, mas, admito eu, que grande parte das mulheres tem em mente aquilo que quer, embora, às vezes, seja recomendável e prudente não tentar entendê-las, pois vamos terminar de desaprender aquilo que aprendemos até hoje. Estou resignado.

3 comentários:

juliana disse...

Queremos acima de tudo respeito e menos cobrança!
Bjosss, adoro ler vcs.

Mayara Paz disse...

Respeito:
http://www.youtube.com/watch?v=_DZ3_obMXwU

Beijos e obrigada pela visita carinhosa de sempre!

juliana disse...

Obrigada vcs por nos proporcionar textos tão gostosos de ler.
Bjoss.