Follow by Email

2 de agosto de 2011

Ex bom é ex vivo

     Ontem estava passando por uma loja e logo deparei com uma mulher. Quando ela virou-se não acreditei. Era minha ex-namorada com quem tive tantos momentos felizes, de crescimento, de amor, mas que hoje era um detalhe apenas do ponto de vista do amor que fora construído. 

    Perguntei a um amigo o quê ele entendia, sentia em relação a sua ex-namorada e ele foi categórico: meu amigo, qualquer ex-relacionamento traz à tona dificuldades que nos faz melhores, mais fortes e mais capazes de encararmos melhor as dificuldades de futuros relacionamentos. 

    Namorar é revelar, é confidenciar, é planejar, é amar uma pessoa com seus defeitos e virtudes. Quando acaba, a benevolência, a nossa boa vontade acabam junto e com ela a percepção dos defeitos de uma forma ampliada, valorizada. Nesse caso, devemos pensar: Poxa, tive uma grande oportunidade de relacionar-me, ter contato da intimidade dessa mulher - o que faz pra nós homens uma oportunidade de refletir que fomos bem escolhidos. Amar uma mulher é complexo, pois ela por mais defeitos que tenha, mostra a nós a arte de amar, de sonhar, de perceber nos pequenos detalhes da vida que esta nos ofertar a cada dia muitas possibilidades. Namorar tem gosto de domingo ao entardecer, de pipoca, de chocolate, de beijos intermináveis, palavras baixinhas ao pé do ouvido, cafuné. Quando acaba tudo isso, devemos guardar as boas lembranças e é tudo. 

                                                                                

                                                                                         **

   Já li por aí tantas vezes que ex bom é ex morto, que se ex fosse bom não seria ex e que eles todos devem morar em um outro planeta (dos ex terrestres?). Muito vi acontecer de ex virar amigo de verdade, da ex ser madrinha de casamento e até de reatarem namoros hoje mais maduros. Gosto dos meus ex, tenho amizade com boa parte deles e não os quero em outro planeta. Cada um que passou deixou um pouco de si, marcas ou experiências, sentimentos ou aprendizados para mim. Talvez fosse uma pessoa diferente se não os tivesse conhecido e, acreditem, estou muito feliz com quem sou hoje. 

    Crescer é dever. Pena que todos queiram evoluir sem dor, sem aprendizado, sem erros. Ex-namorados, ex-maridos, ex-esposas são todos cúmplices de nós mesmos, afinal, se não deu certo, algum erro nosso eles identificaram - e vice-versa. Conviveram conosco e viram nossos defeitos revelados numa convivência e, quem sabe, não aguentamos nosso reflexo aos olhos dos outros? 

     Quer melhor aprendizado e lição de autoconhecimento que um ex em nossas vidas? Não é preciso amar aquele com quem você terminou, mas admita que raros os casos que alguém passa por sua vida sem deixar marcas. Reconheça onde errou para aí sim acertar, que tal uma conversa com algum ex para saber onde pode melhorar (e vice e muitas versas, claro!) (MP)

Nenhum comentário: